Rodada Moxotó

Preparativos.

Na 5ª feira, dia 02 de junho, comitiva com a comissão organizadora e dirigentes das entidades realizadoras da Rodada Moxotó seguiu, em viagem de ônibus, para a cidade de Arcoverde, no sertão do Moxotó, a 252 km do Recife. Logo no começo da viagem, o presidente Alexandre Santos fez um pequeno pronunciamento sobre a importância da Rodada Moxotó para o esforço de interiorização do crescimento econômico no Estado de Pernambuco.

Na 6ª feira, dia 03 de junho, logo cedo, começaram os trabalhos de inscrição na Rodada Moxotó, no hall do auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde.

03 de junho.

Abertura da Rodada Moxotó

Em solenidade no auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, com a presença dos presidentes Alexandre Santos, do Clube de Engenharia de Pernambuco, Sebastião Campello, do Centro de Estudos do Nordeste (Cenor), Antônio Christino Pereira de Lyra Sobrinho, da Associação dos Geólogos de Pernambuco, Marcílio Luna, da Associação dos Engenheiros Florestais de Pernambuco, Antônio Ferreira Filho, da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Pernambuco, Jairo Pereira Pinto, da Associação dos Engenheiros de Segurança do Trabalho de Pernambuco, e Gaio Barrocas, da Associação dos Engenheiros e Arquitetos da Prefeitura de Olinda, do diretor-geral do DNOCS em Pernambuco Antônio Kehrle, secretários Antônio Neto, da prefeitura de Betânia, e Neuma Antunes, da prefeitura de Sertânia, do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, do coordenador-executivo do evento Aníbal Galindo e de muitas entidades com atuação na região, foi instalada da Rodada Moxotó do Seminário Permanente de Desenvolvimento. Na ocasião, em discurso de abertura, o presidente do Clube de Engenharia de Pernambuco falou da importância da Região do Moxotó para a interiorização do crescimento econômico, classificando como ‘irresponsabilidade ou omissão’ a ausência de algumas entidades com responsabilidades sobre áreas problemáticas, citando explicitamente o Ministério da Pesca, a Sudene e a secretaria estadual de agricultura (clique aqui e leia o discurso na íntegra)

Por ocasião da abertura da Rodada Moxotó, o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia – autarquia que, juntamente com a Federação Brasileira das Associações de Engenheiros e Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia – foi representado pelo ex-presidente Osvaldo Fonseca.

Por ocasião da abertura da Rodada Moxotó, após o discurso de boas vindas feito pelo professor Jaelson Gomes em nome da direção do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, as alunas Daniela Santos, Rafaela Melo e Valentina Arcanjo apresentaram show literário.

Painel: REVITALIZAÇÃO DO RIO MOXOTÓ E PERÍMETRO IRRIGADO

Em painel coordenado pelo engenheiro Anibal Galindo, os representantes Marcelo Sá, da secretaria estadual de Recursos Hídricos e Energéticos, Antônio Kehrle, do DNOCS, Paulo Santos, do IBAMA, e Francisco Sávio e Marize Chaves, do IPA, discutiram a revitalização do Rio Moxotó e do perímetro irrigado.

Na ocasião, o engenheiro Marcelo Sá apresentou a posição oficial da secretaria estadual de Recursos Hídricos e Energéticos sobre a revitalização do Rio Moxotó e do perímetro irrigado. Clique aqui e veja a palestra na íntegra.

O engenheiro Antônio Kehrle, do DNOCS, apresentou a posição oficial do órgão sobre a revitalização do Rio Moxotó e do perímetro irrigado. Clique aqui e veja a palestra na íntegra.

O engenheiro Paulo Santos apresentou a posição oficial do IBAMA sobre a revitalização do Rio Moxotó e do perímetro irrigado. Clique aqui e veja a palestra na íntegra.

Na ocasião, apresentando a posição oficial do IPA sobre a revitalização do Rio Moxotó e do perímetro irrigado, o engenheiro Francisco Sávio apresentou a palestra ‘uma alternativa de convivência com o semiárido’, sobre revitalização de sub-bacias hidrográficas (clique aqui e veja a palestra na íntegra).

Os engenheiros Francisco Sávio e Djalma Cordeiro apresentaram a posição oficial do IPA sobre a revitalização do Rio Moxotó e do perímetro irrigado. Clique aqui e veja a palestra na íntegra.

Palestra: EFEITOS ECONÔMICOS DA TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO

Em palestra proferida no âmbito da Rodada Moxotó, no auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, representando o ministro da integração nacional Fernando Bezerra Coelho, o engenheiro José Luiz Armeno proferiu palestra sobre os efeitos econômicos da transposição do Rio São Francisco. Clique aqui e veja a palestra na íntegra.

Painel: APROVEITAMENTO DAS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS DA BACIA DO RIO MOXOTÓ

Em painel coordenado pelo engenheiro Gaio Barrocas, representantes da Agência Estadual de Águas, IPA, Companhia de Saneamento de Pernambuco (COMPESA) e Funasa discutiram o aproveitamento das águas subterrâneas da bacia do Rio Moxotó.

A engenheira Suzana Montenegro apresentou a posição oficial da Agência Estadual de Águas sobre o aproveitamento das águas da bacia do Rio Moxotó.

A engenheira Marize Chaves apresentou a posição oficial do IPA sobre o aproveitamento das águas subterrâneas da bacia do Rio Moxotó. Clique aqui e veja a palestra na íntegra.

A engenheira Helena Magalhães apresentou a posição oficial da FUNASA sobre o aproveitamento das águas subterrâneas da bacia do Rio Moxotó. Clique aqui e veja a palestra na íntegra.

O engenheiro Hélio Armeno apresentou a posição oficial do COMPESA sobre o aproveitamento das águas subterrâneas da bacia do Rio Moxotó. Clique aqui e veja a palestra na íntegra.

Painel: APROVEITAMENTO DAS ÁGUAS DO AÇUDE POÇO DA CRUZ

Em painel coordenado pelo engenheiro Gaio Barrocas, representantes do DNOCS, IPA, Conselho Gestor do Açude Poço da Cruz e Universidade Federal Rural de Pernambuco discutiram o aproveitamento das águas do Açude Poço da Cruz.

Em palestra no âmbito da Rodada Moxotó, no auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, a engenheira Kátia Távora Maia apresentou as propostas do DNOCS para o aproveitamento das águas do Açude Poço da Cruz. Clique aqui e veja a palestra na íntegra

Em palestra no âmbito da Rodada Moxotó, no auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, o engenheiro Francisco Manoel da Silva apresentou as preocupações do Conselho Gestor do Açude Poço da Cruz.

Em palestra no âmbito da Rodada Moxotó, no auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, o professor Luiz Calado apresentou as propostas da Universidade Federal Rural de Pernambuco para o aproveitamento das águas do Açude Poço da Cruz.

Em evento no âmbito da Rodada Moxotó, no auditório inferior do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, após proferir palestra sobre o Projeto de Irrigação do Moxotó (clique aqui e veja a palestra na íntegra), o presidente da Associação dos Produtores Rurais Irrigantes do Vale do Moxotó (UNIVALE) João Batista de Araújo fez a entrega do ‘Histórico do Perímetro Irrigado Moxotó’ ao engenheiro Alexandre Santos, presidente do Clube de Engenharia de Pernambuco.

Painel: ESTÍMULO AO CRESCIMENTO ECONÔMICO

Para atender a demandas operacionais, as palestras referentes ao estímulo ao crescimento econômico foram inseridas nos demais painéis da Rodada Moxotó. Participaram representantes do Banco do Brasil, SEBRAE, CELPE e AD-Diper

Em palestra no âmbito da Rodada Moxotó, no auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, o gerente regional Maurício Santa Cruz apresentou as linhas de crédito oferecidas pelo Banco do Brasil na região do Moxotó.

Em palestra no âmbito da Rodada Moxotó, no auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, a economista Soraya Santana apresentou as propostas da Agência Estadual de Desenvolvimento (AD Diper) para a região do Moxotó. Clique aqui e veja a palestra na íntegra

Em palestra no âmbito da Rodada Moxotó, no auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, a zootecnista Maria Auxiliadora Vasconcelos apresentou as propostas do SEBRAE para a região do Moxotó.

Em palestra no âmbito da Rodada Moxotó, no auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, o engenheiro Bruno Lobo apresentou relatório das atividades e serviços oferecidos pela CELPE na região do Moxotó. Clique aqui e veja a palestra na íntegra

Em 04 de junho, por ocasião da Rodada Moxotó, o engenheiro Marcos Ribeiro apresentou a empresa Trieste, especializada na
aplicação do Pyroblast-c (Clique aqui e conheça a apresentação na íntegra).

Painel: COMPROMISSO DA UNIVERSIDADE COM A REGIÃO

Em painel no âmbito do estímulo ao crescimento econômico, na Rodada Moxotó, no auditório inferior do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, depois de falarem sobre a importância dedicada pelas instituições de ensino ao Moxotó, os pró-reitores de extensão Delson Laranjeira, da Universidade Federal Rural de Pernambuco, e Ivan Melo, da Universidade Federal de Pernambuco, anunciaram a adesão institucional ao Seminário Permanente de Desenvolvimento.

Advertência aos faltosos

Na abertura de cada um dos eventos da Rodada Moxotó, realizada nos dias 03 e 04 de junho, no auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, o mestre de cerimônia leu texto com a relação das entidades e órgãos convidados, ressaltando que “embora desnecessário na maioria dos casos, depois de lembrar aos dirigentes maiores das entidades convidadas a possibilidade de se fazer representar no evento, o Clube de Engenharia de Pernambuco se prontificou a garantir transporte e hospedagem – tudo isto de modo a assegurar a presença das entidades responsáveis pela superação dos gargalos que dificultam o crescimento econômico da região”, acrescentando que “não foi por falta de convite ou de condições que algumas entidades não se fazem representar nesta Rodada Moxotó. Se as eventuais ausências decorrem de irresponsabilidade ou omissão, a opinião pública definirá”.

Antes de começar cada um dos painéis que integraram a Rodada Moxotó, realizada nos dias 03 e 04 de junho, no auditório do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em nome da organização do evento, o engenheiro Gaio Barrocas, que coordenou as discussões e debates, lia a relação das entidades que não mandaram representantes: Ministério da Pesca, Sudene, secretarias estaduais de agricultura, de meio ambiente e de ciência e tecnologia, DNIT, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste.

Declaração de Arcoverde

Após a conclusão dos painéis que discutiram as linhas temáticas do encontro, os engenheiros Kátia Távora Maia e Marcílio Luna condenaram a consolidação da chamada Declaração de Arcoverde, documento final da Rodada Moxotó, que apresenta as conclusões do encontro. O documento toma por base os assuntos discutidos nos diversos painéis e a contribuição dos participantes do encontro (clique aqui e veja o documento na íntegra).

Acolhendo proposta da prefeitura de Sertânia, a implantação de plataforma de transbordo (carga e descarga) no povoado de Cruzeiro do Nordeste, no município de Sertânia, junto à transnordestina, foi inserida na ‘Declaração de Arcoverde’, documento que resume as conclusões da Rodada Moxotó, que, nos dias 03 e 04 de junho, em evento no âmbito do Seminário Permanente de Desenvolvimento, estudou soluções para a superação de gargalos que dificultam o crescimento econômico da Região do Moxotó.

No dia 04 de junho, após aprovação por unanimidade, a Declaração de Arcoverde, que traduz as conclusões da Rodada Moxotó foi aclamada por demorada salva de palmas. O documento foi subscrito pelos presentes.

Texto aprovado

1. Considerando a necessidade imperiosa de interiorizar o crescimento econômico como forma de possibilitar o desenvolvimento social de todas as regiões do Estado de Pernambuco e reduzir as pressões que, no curso do atual modelo concentrador, vem sufocando a Região do Moxoto;

2. Considerando que a efetiva interiorização do crescimento econômico requer, necessariamente, investimentos maciços no chamado Polígono das Secas – região semi-árida que corresponde a 88,84% do território pernambucano e abriga os municípios do Sertão e do Agreste;

3. Considerando o alto grau de risco de desertificação do Sertão do Moxotó; e,

4. Considerando a possibilidade de conversão do potencial econômico da região do Moxotó em riqueza efetiva, resgatando os municípios que o integram dos atuais níveis de pobreza e de qualidade de vida;

As entidades abaixo subscritas, preocupadas com o crescimento econômico e com o desenvolvimento sustentável da região do Moxotó e do Estado de Pernambuco, reunidas na ‘Rodada Moxotó’ do Seminário Permanente de Desenvolvimento, na cidade de Arcoverde, nos dias 03 e 04 de junho de 2011 proclamam a necessidade de:

1. Intensificar o processo de interiorização do crescimento econômico como forma de efetivar a potencialidade econômica das diversas regiões que compõem Pernambuco, elevando a qualidade de vida das populações locais e incorporando a contribuição de cada uma delas ao esforço de conquista do desenvolvimento do Estado;

2. Aumentar o protagonismo da sociedade civil organizada no processo decisório dos temas de interesse do bem comum;

3. Melhorar os serviços públicos e o atendimento oferecido pelos órgãos e empresas vinculadas ao Estado, cuja ação está aquém das necessidades, contribuições e merecimentos do povo e da região;

4. Prestar assistência técnica continuada aos projetos de irrigação e piscicultura, áreas de montante dos açudes, pescadores e pequenos produtores das áreas de sequeiro;

5. Fortalecer as instituições públicas principalmente aquelas de atuação regional, como Dnocs, IPA, Funasa, UFRPE, UFPE, UPE, Incra, CPRH e SRHE;

6. Revitalizar os projetos de irrigação do Moxotó e Custódia, com a reconversão do sistema de irrigação e fortalecer e modernizar a estação de piscicultura de Ibimirim;

7. Adotar iniciativas que fortaleçam a atividade econômica de âmbito familiar, pequenos, médios e grandes empreendimentos;

8. Incentivar a instalação de agroindústrias para processamento da produção dos perímetros irrigados;

9. Executar obras e serviços para melhoria das vias de acesso contribuindo para a ampliação dos modais disponíveis para o escoamento da produção regional;

10. Restabelecer a oferta dos serviços de extensão rural pelo poder público de forma conjunta com a pesquisa agropecuária para as áreas de sequeiro fortalecendo as atividades de manejo da caatinga e agroflorestais. A extensão rural deve estar associada á pesquisa.

11. Desenvolver ações de inclusão dos reservatórios como o Poço da Cruz no roteiro de turismo rural e ecológico;

12. Criar escola agrotécnica voltada à formação de jovens com foco na agricultura irrigada, atividades de produção de convivência com o semiárido e as vocações locais.

13. Melhorar a gestão dos recursos hídricos da bacia do Jatobá, com cuidados especiais para exploração das águas subterrâneas;

14. Criação de fóruns permanentes de desenvolvimento local integrado e sustentável para melhorar a integração das políticas públicas na região em nível local;

15. Propor ao CONSEMA a criação de um Código Florestal Estadual, garantindo a preservação dos recursos naturais ainda intactos e promover a recuperação de áreas degradadas em APP e Reserva Legal, nos moldes do atual Código Florestal (1965);

16. Incentivar estudos técnicos (EMBRAPA, IPA, UFRPE) para avaliar o potencial florestal, em atividades de Reflorestamento da Região do Moxotó;

17. Incentivar a parceria entre SEBRAE, SENAI e afins e Entidades profissionais representantes da engenharia vislumbrando o aporte técnico à elaboração de projetos com financiamento de bancos públicos;

18. Reativar os sistemas de abastecimento d’água com a captação e distribuição de água, através dos poços públicos no Vale do Moxotó;

19. Reativar o programa de governo onde diversas instituições atuam integradas em prol do conjunto de municípios de menor IDH, nos moldes do PIDL (Plano Integrado de Desenvolvimento Local);

20. Realizar ações para a recuperação e recomposição de áreas degradadas visando a proteção e conservação dos recursos de água e solo, em combate ao processo de desertificação.

21. Acelerar a implantação de obras de saneamento ambiental dos municípios integrantes do sertão do Moxotó;

22. Retomar a execução dos projetos de eletrificação rural da região do Moxotó, principalmente nas áreas do perímetro irrigado;

23. Implantar plataforma de transbordo (carga e descarga) no povoado de Cruzeiro do Nordeste, no município de Sertânia, junto à transnordestina;

24. Articular as instituições públicas das diversas instâncias e a sociedade civil organizada para que de forma integrada possam impulsionar o desenvolvimento sócio-econômico na região do Moxotó;

Arcoverde, 04 de junho de 2011.

Solenidade de encerramento

Em solenidade no auditório inferior do Colégio Diocesano Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, com a presença dos presidentes da entidades realizadoras do evento, do coordenador-executivo Anibal Galindo, dos dirigentes Fernando Moura, Hiroshi Fujino, Judson Galindo, Alberto Lopes Peres, Plínio Sá, Jairo Leite e Sílvio Porfírio, de representantes da maioria das entidades convidadas, incluindo o diretor-geral do DNOCS Antônio Kehrle, que integrou a comissão coordenadora, após a aprovação e leitura da chamada Declaração de Arcoverde, a Rodada Moxotó do Seminário Permanente de Desenvolvimento foi encerrada com discursos do engenheiro José Mário Cavalcanti, presidente do CREA-PE, do geólogo Antônio Christino Pereira de Lyra Sobrinho, presidente da Associação dos Geólogos de Pernambuco, jurista Tadeu Queiroz, secretário de desenvolvimento de Sertânia, Delson Laranjeira, pró-reitor de extensão da Universidade Rural de Pernambuco, e Alexandre Santos, presidente do Clube de Engenharia de Pernambuco.

Para prestigiar a solenidade de encerramento da Rodada Moxotó, no auditório do Colégio Diocesanos Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, o engenheiro José Mário Cavalcanti, presidente do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia, se deslocou do Recife e fez parte do dispositivo de honra.

Fotografia Oficial do encerramento do encontro

Como última atividade presencial da Rodada Moxotó, após a solenidade de encerramento do encontro no auditório do Colégio Diocesanos Cardeal Arcoverde, em Arcoverde, os dirigentes e autoridades presentes posaram para a foto oficial.

Comissão Organizadora

A Rodada Moxotó foi organizada e coordenada por dirigentes das entidades parceiras do Clube de Engenharia de Pernambuco. Na Seqüência de fotografias estão o coordenador-executivo Anibal Galindo, os presidentes Jário Pereira Pinto, da Associação dos Engenheiros de Segurança do Trabalho de Pernambuco, Antônio Christino Pereira de Lyra Sobrinho, da Associação dos Geólogos de Pernambuco, Marcílio Luna, da Associação dos Engenheiros Florestais de Pernambuco, Antônio Ferreira Filho, da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Pernambuco, Antônio Kherle, diretor-geral do DNOCS em Pernambuco, e Jáiro Leite, dirigentes da Associação dos Geólogos de Pernambuco.

 

Clube de Engenharia de Pernambuco desenvolvido por ToniFlash